História

 

          A nossa Catedral foi criada com o título de Paróquia de Santo Antônio e de São Sebastião, em 2 de março de 1820, vinculada a então diocese de Goiás. Em 1890, o Bispo de Goiás, Dom Eduardo Duarte e Silva, solicitou à Santa Sé a criação de uma diocese, com sede em Uberaba, por causa da grande extensão territorial da diocese de Goiás. A Santa Sé, condicionou a criação da diocese à construção de uma Catedral sendo que, para tanto, Dom Eduardo construiu para ser a Catedral de seu bispado, a atual igreja do Santíssimo Sacramento. Essa construção foi concluída em 30 de setembro de 1905, mas só foi inaugurada em 27 de janeiro de 1907 e, com a criação da Diocese de Uberaba, tornou-se a de Catedral da nova diocese, em 29 de setembro de 1907.

        Em 1926, por causa do aumento da população de Uberaba, Dom Frei Luiz Maria de Santana elevou a primeira Igreja da cidade de Uberaba, a Paróquia de Santo Antônio e de São Sebastião, a condição de Catedral, trocando os títulos, a saber:

        A Igreja Paroquial de Santo Antônio e de São Sebastião passou a ser a Catedral do Sagrado Coração de Jesus e o Curato da Sé passou a ser a Igreja de Santo Antônio e de São Sebastião. Por se o Sagrado Coração de Jesus o Padroeiro da Diocese de Uberaba, a Catedral recebeu o título de Catedral do Sagrado Coração de Jesus.

        Em 14 de abril de 1962, com a criação da Diocese de Uberlândia, tornou-se Catedral Metropolitana, com a elevação da diocese de Uberaba à condição de Arquidiocese de Uberaba.

      Em novembro de 2000, ano do grande jubileu, os títulos de Santo Antônio e de São Sebastião retornaram para a Catedral. Assim, a Catedral tem hoje, como padroeiro principal o Sagrado coração de Jesus, e como padroeiros secundários Santo Antônio e São Sebastião.

        A Catedral Metropolitana de Uberaba é um grande patrimônio da nossa cidade e cabe a nós, cristãos e cidadãos, preservar e cuidar deste patrimônio.

Receba nossas novidades